PT ameaça o pastor Paschoal depois do Vídeo


[tweetmeme]

Pr. Paschoal Piragine Jr

Em dez dias, quase 400 mil pessoas já assistiram ao vídeo da mensagem do Pr. Paschoal Piragine Jr expondo os perigos de se votar no PT.

Tudo o que ele fez foi dizer o óbvio: O PT é um partido comprometido com o aborto e o homossexualismo. Quem duvidar disso olhe para o Governo Lula que passou seus oito anos lutando para impor o aborto e o homossexualismo no Brasil.

Revoltados e desesperados com o direito de livre expressão do Pr. Piragine, líderes do PT no Paraná, segundo reportagem da Rádio CBN do Paraná, querem processar o pastor.

[Ouça a reportagem completa da Rádio CBN em áudio aqui!]

Os governistas do PT defendem o aborto e o homossexualismo, e nenhum líder católico ou evangélico os ameaça de processo.

Pelo direito democrático, temos o direito de processá-los também, pois o Governo estão desrespeitando a maioria esmagadora da população brasileira, que não tem nenhuma obsessão de ver o aborto e a sodomia legalizados.

Convido a todos os que lerem esta mensagem a apoiarem o direito de livre expressão do Pr. Paschoal Piragine e repassem esse artigo para frente.

Distribua amplamente esta mensagem aos seus amigos.

[Assista ao Vídeo do posicionamento do Pastor]

Nota do CACP
O CACP não é um instituto voltado a questões políticas, mas teológicas/apologéticas. Entretanto, questões legais estão sendo engendrado para calar os evangélicos, inclusive tirar sites como o CACP do ar. Por isso, nós evangélicos e cristãos, precisamos votar contras esse tipo de ideologia partidária.

Anúncios

21 Respostas para “PT ameaça o pastor Paschoal depois do Vídeo

  1. Eu assisti ao vídeo do Pastor Paschoal e Devemos sim lutar contra o que vai contra aquilo que não é bom.

  2. ” Não vos conformei com este mundo..” É isso que o nosso DEUS nos diz, não podemos ver todas estas coisas acontecerem e cruzar nossos braços, não fomos chamados para sermos telespectadores dos fatos que nos rodeios, e sim, para TRANSFORMARMOS e INFLUENCIARMOS, digo claramente, nós Cristãos precisamos MUDAR o rumo dessa história.

  3. Gente, quanto equivoco. A legalizaçao do aborto, nao significa q somos “a favor” dele, significa q quem quer fazer , q o faça legalmente e isso é um caso de saude publica sim! Agente nao pode se deixar levar pelo simplismo das palavras: uma coisa é ser a favor (se vc gostaria de fazer ou nao) outra coisa é legislar a favor da liberdade de escolha do cidadao (no caso a mulher). E nao podemos NUNCA nos esquecer q o Estado e deve ser sempre LAICO e LIVRE. Senao, daqui a pouco agente vai estar querendo converter as pessoas na marra… q isso! Sejamos livres, pq a liberdade, ao contrario do q se pensa, gera responsabilidade, no momento em q entendemos q qdevemos sempre responder pelos nossos atos. E’ assim q se educa.

    • Desculpe minha amiga… seu raciocínio parece ser bem legal, pois defende o direito de escolha: Quem quer faz; quem não quer não faz; mas no fundo não é nada legal. O Estado tem o dever de proteger seus cidadãos, principalmente no que tange a atitudes erradas que eles possam tomar. Ninguém pode impedir as pessoas de fazerem o que quizerem fazer, mas o Estado não pode, nem deve institucionalizar, tornando legal práticas hediondas. Aborto é crime pois é assassinato de alguém, que inclusive está absolutamente indefeso. O Estado tem que defender o direito a vida, principalmente dos indefesos. Então repense o que você falou, pois seu discurso parece democrático, mas é fruto de uma incrustação na mente que muitos sofrem. Não a condeno por isso, mas lhe convido para aproveitar a oportunidade para refletir mais profundamente.

      • mas o Estado não pode, nem deve institucionalizar, tornando legal práticas hediondas.
        O Estado legalizando ou nao o aborto, naos impede de fazer. Entao se o problema ja existe, q ao mesnos elas tenham o direito a fazer isso atraves do serviço publico, e nao em clinicas clandestinas onde nao morre so um (o bebe), mas os 2. Isso se a mae nao for parar de qq forma so SUS (onde ela deveria ter podido recorrer antes) e ainda dar uma despesa ainda maior ao Estado.

      • “O Estado tem o dever de proteger seus cidadãos, principalmente no que tange a atitudes erradas que eles possam tomar.”

        Se o Estado nos “protege” ou seja, nos impede de tomar decisoes q ele considera errada, agente começa a sair da democracia, ja q a minha liberdade passa a ser pautada por ele… é complicado, pq agente pode sem querer passar da democracia ao autoritarismo num piscar de olhos… é uma linha mto tenue se pensarmos assim, enfim…

  4. DECRETO PRESIDENCIAL 7.037 DE 21 DE DEZEMBRO DE 2009
    O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, inciso VI, alínea “a”, da Constituição,
    DECRETA:
    Art. 1o Fica aprovado o Programa Nacional de Direitos Humanos – PNDH-3, em consonância com as diretrizes, objetivos estratégicos e ações programáticas estabelecidos, na forma do Anexo deste Decreto.

    DESTAQUEI TRECHOS DE ALGUMAS DIRETRIZES DO PROJETO NACIONAL DE DIREITOS HUMANOS (PHDH 3) – DECRETO DO LULA.

    Eixo Orientador III:
    Universalizar direitos em um contexto de desigualdades
    (…)
    No rol de movimentos e grupos sociais que demandam políticas de inclusão social encontram-se crianças, adolescentes, mulheres, pessoas idosas, lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais, pessoas com deficiência, pessoas moradoras de rua, povos indígenas, populações negras e quilombolas, ciganos, ribeirinhos, varzanteiros e pescadores, entre outros.
    Diretriz 7: Garantia dos Direitos Humanos de forma universal, indivisível e interdependente, assegurando a cidadania plena.
    (…)

    Objetivo estratégico IV:
    Ampliação do acesso universal a sistema de saúde de qualidade.
    Ações programáticas:
    a)Expandir e consolidar programas de serviços básicos de saúde e de atendimento domiciliar para a população de baixa renda, com enfoque na prevenção e diagnóstico prévio de doenças e deficiências, com apoio diferenciado às pessoas idosas, indígenas, negros e comunidades quilombolas, pessoas com deficiência, pessoas em situação de rua, lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais, crianças e adolescentes, mulheres, pescadores artesanais e população de baixa renda.
    Responsáveis: Ministério da Saúde; Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial da Presidência da República; Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres da Presidência da República; Ministério da Pesca e Aquicultura
    (…)
    f)Criar campanhas e material técnico, instrucional e educativo sobre planejamento reprodutivo que respeite os direitos sexuais e reprodutivos, contemplando a elaboração de materiais específicos para a população jovem e adolescente e para pessoas com deficiência.
    Responsáveis: Ministério da Saúde; Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres da Presidência da República; Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República

    (…)
    g)Estimular programas de atenção integral à saúde das mulheres, considerando suas especificidades étnico-raciais, geracionais, regionais, de orientação sexual, de pessoa com deficiência, priorizando as moradoras do campo, da floresta e em situação de rua.
    Responsáveis: Ministério da Saúde; Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres da Presidência da República; Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial da Presidência da República; Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome
    Objetivo estratégico VI:
    Garantia do trabalho decente, adequadamente remunerado, exercido em condições de equidade e segurança.
    Ações programáticas:
    n)Garantir os direitos trabalhistas e previdenciários de profissionais do sexo por meio da regulamentação de sua profissão.
    Responsáveis: Ministério do Trabalho e Emprego; Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres da Presidência da República.
    (…)
    Diretriz 9: Combate às desigualdades estruturais.
    (…)
    g)Apoiar a aprovação do projeto de lei que descriminaliza o aborto, considerando a autonomia das mulheres para decidir sobre seus corpos.
    g) Considerar o aborto como tema de saúde pública, com a garantia do acesso aos serviços de saúde. (Redação dada pelo Decreto nº 7.177, de 2010)
    Responsáveis: Ministério da Saúde; Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres da Presidência da República; Ministério da Justiça
    h)Realizar campanhas e ações educativas para desconstruir os estereótipos relativos às profissionais do sexo.
    Responsável: Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres da Presidência da República
    (…)
    Diretriz 10: Garantia da igualdade na diversidade.
    Afirmação da diversidade para construção de uma sociedade igualitária.
    a)Realizar campanhas e ações educativas para desconstrução de estereótipos relacionados com diferenças étnico-raciais, etárias, de identidade e orientação sexual, de pessoas com deficiência, ou segmentos profissionais socialmente discriminados.
    Responsáveis: Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República; Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial da Presidência da República; Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres da Presidência da República; Ministério da Cultura

    (…)
    Objetivo estratégico V:
    Garantia do respeito à livre orientação sexual e identidade de gênero.
    Ações programáticas:
    a)Desenvolver políticas afirmativas e de promoção de cultura de respeito à livre orientação sexual e identidade de gênero, favorecendo a visibilidade e o reconhecimento social.
    Responsável: Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República
    b)Apoiar projeto de lei que disponha sobre a união civil entre pessoas do mesmo sexo.
    Responsáveis: Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República; Ministério da Justiça
    c)Promover ações voltadas à garantia do direito de adoção por casais homoafetivos.
    Responsáveis: Ministério da Justiça; Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República; Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres da Presidência da República
    d)Reconhecer e incluir nos sistemas de informação do serviço público todas as configurações familiares constituídas por lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais, com base na desconstrução da heteronormatividade.
    Responsável: Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão
    e)Desenvolver meios para garantir o uso do nome social de travestis e transexuais.
    Responsável: Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República
    f)Acrescentar campo para informações sobre a identidade de gênero dos pacientes nos prontuários do sistema de saúde.
    Responsável: Ministério da Saúde
    g)Fomentar a criação de redes de proteção dos Direitos Humanos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (LGBT), principalmente a partir do apoio à implementação de Centros de Referência em Direitos Humanos de Prevenção e Combate à Homofobia e de núcleos de pesquisa e promoção da cidadania daquele segmento em universidades públicas.
    Responsável: Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República
    h)Realizar relatório periódico de acompanhamento das políticas contra discriminação à população LGBT, que contenha, entre outras, informações sobre inclusão no mercado de trabalho, assistência à saúde integral, número de violações registradas e apuradas, recorrências de violações, dados populacionais, de renda e conjugais.
    Responsável: Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República
    (…)
    Objetivo estratégico VI:
    Respeito às diferentes crenças, liberdade de culto e garantia da laicidade do Estado.
    Ações programáticas:
    c)Desenvolver mecanismos para impedir a ostentação de símbolos religiosos em estabelecimentos públicos da União. (Revogado pelo Decreto nº 7.177, de 2010)
    Responsável: Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República (Revogado pelo Decreto nº 7.177, de 2010)
    d)Estabelecer o ensino da diversidade e história das religiões, inclusive as derivadas de matriz africana, na rede pública de ensino, com ênfase no reconhecimento das diferenças culturais, promoção da tolerância e na afirmação da laicidade do Estado.
    Responsáveis: Ministério da Educação; Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República
    (…)
    Eixo Orientador V:
    Educação e cultura em Direitos Humanos
    Na educação básica, a ênfase do PNDH-3 é possibilitar, desde a infância, a formação de sujeitos de direito, priorizando as populações historicamente vulnerabilizadas. A troca de experiências entre crianças de diferentes raças e etnias, imigrantes, com deficiência física ou mental, fortalece, desde cedo, sentimento de convivência pacífica. Conhecer o diferente, desde a mais tenra idade, é perder o medo do desconhecido, formar opinião respeitosa e combater o preconceito, às vezes arraigado na própria família.
    No PNDH-3, essa concepção se traduz em propostas de mudanças curriculares, incluindo a educação transversal e permanente nos temas ligados aos Direitos Humanos e, mais especificamente, o estudo da temática de gênero e orientação sexual, das culturas indígena e afro-brasileira entre as disciplinas do ensino fundamental e médio.
    (…)
    Diretriz 19: Fortalecimento dos princípios da democracia e dos Direitos Humanos nos sistemas de educação básica, nas instituições de ensino superior e outras instituições formadoras.
    Objetivo Estratégico I:
    Inclusão da temática de Educação e Cultura em Direitos Humanos nas escolas de educação básica e em outras instituições formadoras.
    Ações Programáticas:
    a)Estabelecer diretrizes curriculares para todos os níveis e modalidades de ensino da educação básica para a inclusão da temática de educação e cultura em Direitos Humanos, promovendo o reconhecimento e o respeito das diversidades de gênero, orientação sexual, identidade de gênero, geracional, étnico-racial, religiosa, com educação igualitária, não discriminatória e democrática.
    Responsáveis: Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República; Ministério da Educação; Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres da Presidência da República.
    (…)
    Diretriz 20: Reconhecimento da educação não formal como espaço de defesa e promoção dos Direitos Humanos.
    Objetivo estratégico II:
    Resgate da memória por meio da reconstrução da história dos movimentos sociais.
    Ações programáticas:
    a)Promover campanhas e pesquisas sobre a história dos movimentos de grupos historicamente vulnerabilizados, tais como o segmento LGBT, movimentos de mulheres, quebradeiras de coco, castanheiras, ciganos, entre outros.
    Responsáveis: Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República; Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres da Presidência da República

  5. Primeiro, sou crente e e não sou petista, mas fico triste em imaginar que muitos irmãos podem ser levados por um discurso político desse a não votar em candidatos do PT de forma cega, sem real consciência política e discernimento espiritual.

    Apesar da motivação do vídeo ser boa (chamar nossa atenção para um série de questões), ele é extremamente apelativo, utilizando imagens fortes (e verdadeiras, é claro), mas apelando para o emocional, ao invés de conduzir a uma reflexão mais fundamentada. Faltam muitas referências, e alguns números são forçados.

    Não tenho tempo aqui de criticar cada questão, mas só gostaria de deixar registrado que, seja por ignorância ou por motivação política, a ideia de votar em qualquer um menos em candidatos do PT, como se a iniquidade estivesse de mãos dadas somente com esse partido, é ridícula!

    Sou contra o casamento homossexual, pois a questão patrimonial e sucessória já fica resolvida com a união estável. Sou contra o aborto (mas a sua legalização é uma questão a ser discutida, como comentou a Mariana Castro). Acho absurdos os infanticídios indíginas. Mas daí pegar toda essas imagens e colocar na conta de um único partido político?

    Isso me lembra da história dos comunistas comendo criancinhas.

    Em Cristo,
    Fabrício.

  6. Sra Mariana Castro,
    Respeito sua opinião, não sou a favor, mas respeito, mas do mesmo jeito q vc citou “converter as pessoas na marra” quero citar o mesmo, nós, que não concordamos, não somos obrigados a “aceitar na marra” e engolir goela abaixo. Isso não ruim? Ter que aceitar as coisas “na marra”. O problema é que estão querendo tirar “na marra” de uns e colocar essa questão “na marra” em muuuuuuitos outros. Concordo sim com a Luciana e o Juliano, devemos lutar SEMPRE por aquilo que é bom e fazermos diferença, sermos realmente sal da terra e luz do mundo.

    • A questao é q a politica deveria se ocupar sempre do coletivo, e eu vejo q nos brasileiros estamos cada vez sendo mais individualistas no nosso voto… votamos no q nos “agrada” ou no q ouvimos alguem dizer q é bom, sem sermos capazes de questionar e formar nossa propria opiniao, isso é grave. Continuamos massa de manobra… Sou crista e nao sou PTista. Proibir as pessoas de fazer as suas escolhas legalmente, nao as faz mudar de atitude: mulheres vao continuar abortando ilegalmente e morrendo (e talvez sem Cristo), e homossexuais continuarao com seus conviventes sem direitos civis. Eu tb gostaria q essas pessoas mudassem de ideia, viessem a Cristo… pra isso a minha arma é a oraçao. Mas como cidada e crista, eu luto pela liberdade do meu proximo ate q isso aconteça. Cada um lute (ou nao), mas por motivaçao propria, nao induzida. A Paz 😉

  7. Acho ridículo as mulheres quererem essa legalização do aborto por liberdade de fazer o que quiser com o próprio corpo. Mesmo em casos como estupro, caso o feto esteja se desenvolvendo perfeitamente é um crime hediondo contra a vida de uma criança que nem mesmo nasceu.

    Imagine você, caso tua mãe tivesse abortado. Você certamente não estaria lendo esse comentário.

  8. VOTE 43.

    Eu coloquei esse video do Prt no meu blog.

  9. equivoco é da senhora mariana que se esquece de que quando uma mãe decide abortar ela está usando o “direito” dela de querer ou não porem não consultou a Pessoa mais Interessada que é a Criança que esta para nascer. Imagine se não tivesse sido dado este direito a senhora mariana ela nem estaria aqui agora se expressando.

    Ronalde Ribeiro

  10. todo mundo fala e discute sobre a liberdade de expressão, mas não aceitam quando esta é feita por religiosos e outros. Os homossexuais podem fazer passeatas e têm dia de orgulho gay e tal, mas nós evangélicos nunca podemos falar ou tomar qualquer atitude contra, porque é preconceito ou discriminação. Se o nosso país prega sobre a liberdade de expressão e eles podem falar e reivindicar os seus direitos, eu como evangélico também tenho o direito de falar que sou contra os movimentos homossexuais, que sou homofóbico sim, que acho errado sim, essa é a minha opinião, porque meu Deus diz que é errado, que é pecado, e se eles não aceitam, não acreditam na bíblia, então por que se preocupar com o que ela diz, por que se preocupar com a “opinião de Deus”, se nem mesmo acreditam nela? Eles estão pregando uma falsa liberdade, onde eles podem falar e se expressar e eu não! O que quase ninguém percebe é que tudo isso já está escrito, chamam-se sinais dos tempos, onde até já existem as igrejas gays, que são os falsos profetas, dizendo que o homossexualismo é certo, que Deus aceita todo mundo da forma que verdadeiramente é, o que não é verdade!!! Todos querem ser salvos, mas ninguém quer passar pelo juízo. Da mesma forma que eu devo rejeitar a bebida, o sexo fora do casamento, as baladas, eles devem rejeitar esse “lado homo”.

  11. Sou cristã, acho que o pastor está crretíssimo. Concordo com ele em tudo.
    Acho que as pessoas que defendem o PT estão tendo alguma vantagem com isso. Porque; mesmo que eu fosse petista, jamis apoiaria uma abeeração dessa. Acho que o cristão verdadeiro jamas apoiaria essas leis absurdas. Quem é a favor está indo contra a bíblia. Se acreditamos que a bíblia é a palavra de Deus jamais podemos ir contra ela, aconteça o que acontecer, doa a quem doer. Com isso não estamos querendo converter ninguem na marra. Só queremos mostrar pra eles que se essas leis foram aprovadas , o Senhor virá sim julgar a terra.

  12. Meu caro amigo, e se vc fosse fruto de um estupro, com todo respeito, como seria sua vida sabendo que seu pai e um delinquente estuprador.

    • PS.: Foi meu marido q escreveu esse comentario…rsrsr
      …se ve q nao tem mto sentido com o q eu falei antes…rsrs

    • Se eu fosse fruto de um esturpro, agradeceria minha mãe, por não ter me abortado, pois hoje sou um homem de bem, tenho familia, filhos que amo, e agradeço a Deus pela oportunidade de lutar contra pessoas como essas.
      E contribuir para uma sociedade mais justa. Por isso não voto no PT.
      O estado tem que combater os estupradores, as clinicas de aborto que ganham dinheiro com isso, imagine se hoje os politicos fossem frutos de estupros, estariamos aqui brigando por causa das leis que eles criam?
      Saindo na rua, que nem irracionais, brigando por eles? quando que eles só fazem desse pais, uma maneira de desviar dinheiro para seu proprio prazer,
      existem politicos sérios até mesmo dentro do PT, mas a maioria são aqueles que brigam para se manter no poder.e vivem em escandalos de corrupção

  13. Dai a Cesar o que é de Cesar, a Deus o que é de Deus.
    Deus nos abençoe e guarde!

  14. Acho absurdo o q. querem colocar no nosso Brasil, sou cristã, e o pastor está certíssimo em combater essa aberração, não podemos nos conformar com esse tipo de abuso, nós não queremos converter ninguém na marra, como disseram anteriormente aqui, mas, alertarmos sobre o perigo q. nos ameaça, somos um povo q. prima pelos direitos e bons costumes de todos, e principalmente, pq Deus não aprova esse tipo de atitudes, isso é PECADO,

  15. No caso do aborto, o que diria Jesus?
    Diria, sim abortem….ou diria: Esta não é a vontade do pai.
    Afinal você que diz ter Cristo no coração…você acha que ele diria..Eu concordo com o aborto, por isso vou votar no PT….acordem…quando vc. tiver duvidas na hora de votar, pense…:
    EM MEUS PASSOS, O QUE FARIA JESUS????

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s