O placar da morte no Estado: desde janeiro, mil assassinatos


Notícia  do Gazeta Online, publicada nesta segunda-feira, 28/06/2010 pela jornalista Anny Giacomin – A Gazeta. Título da matéria: “O placar da morte no Estado: desde janeiro, mil assassinatos“: Estado não consegue diminuir número de homicídios e, no meio do ano, já chega à milésima morte.

Como explicar que um Estado com maior número de crescimento de evangélicos no Brasil, pode ser também um dos mais violentos?

O primeiro semestre ainda nem acabou,  e o Estado já ultrapassou a triste marca de mil homicídios. Em 2009, nos seis primeiros meses do ano, 1.018 pessoas foram assassinadas. Neste ano, até o último domingo, 27 de junho, o número de vítimas  chegava a 1.006, uma média de 5,65 mortes por dia.

No ano passado, a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) chegou a divulgar que o número de homicídios de janeiro a junho havia sido de 999. Mas, depois de uma auditoria nos números, constatou-se que o dado correto era 1.018.

O adolescente Gilmar Buequer da Silva Júnior foi a milésima vítima de  assassinato  no Estado neste ano. Aos 15 anos, ele foi executado com 25 tiros na última sexta-feira, no bairro Jardim Guadalajara, em Vila Velha, depois de ter sumido de casa por um mês.  No dia do crime, a mãe do adolescente – que é auxiliar de serviços gerais – chegou a dizer, em estado de choque, o que, para ela, teria causado a morte do filho: “Isso é resultado de más companhias”.  A polícia ainda investiga a motivação e a autoria do crime.

A morte de Gilmar não  foi a primeira dor desse tipo por que passa a mãe do adolescente: cinco anos antes, ela teve outro filho assassinado. O garoto tinha 17 anos, era viciado em crack e deveria a traficantes.   É esse o perfil de maioria  das vítimas de homicídios no Estado: são jovens, do sexo masculino, que têm envolvimento com drogas. Por várias vezes, o governo estimou em 70% o número de crimes motivados por consumo e tráfico de entorpecentes.

Ciente dos altos índices de violência no Estado, o secretário estadual de Segurança Pública, André Garcia, que assumiu a pasta no fim de março, ressaltou que o grande desafio é construir uma estratégia que permita, a médio e a longo prazo, apresentar a redução desses números.

“Se compararmos maio e junho de 2009 no mesmo período de 2010, tivemos uma redução bem mais acentuada que em anos anteriores. Mesmo assim é um patamar elevado. Sabemos disso. E por isso fizemos grandes investimentos para melhorar a estrutura da polícia”, explicou o secretário.

Garcia ressaltou que o que pode ser feito no que diz respeito à polícia está sendo realizado. “Há uma parcela de crimes que estão impermeáveis às ações policiais. Trata-se de crimes passionais ou motivados por vingança. São quase 30% do total do Estado. Podemos trabalhar o que for, mas sempre vamos esbarrar nesse percentual, que  a polícia não tem como prever”, disse.

Maioria

80% das vítimas – Esse é o percentual de vítimas de homicídios no Espírito Santo que são do sexo masculino.

Primeiro dia do ano teve quatro vítimas na Serra
Desde o primeiro dia de 2010, a Serra já dava indícios de que continuaria ocupando a primeira posição no ranking dos municípios onde ocorrem mais homicídios no Estado. Somente no dia 1º de janeiro, quatro pessoas foram assassinadas na cidade.

Uma das vítimas foi o jovem Leonardo Almeida Gava, de 21 anos. Ele estava próximo de casa, no Bairro das Laranjeiras, na Grande Jacaraípe, na Serra, quando foi surpreendido por um homem e atingido por três tiros. Leonardo ficou caído no meio da rua, causando revolta dos familiares.

No local do crime, ninguém soube informar a motivação da morte do rapaz ou quem havia sido o autor dos disparos que mataram Leonardo. Mas investigações policiais revelaram que a vítima era usuária de drogas e tinha passagem na polícia por envolvimento com o tráfico.

De acordo com a Delegacia de Crimes Contra a Vida da Serra, onde está o inquérito desse caso, o assassino de Leonardo Gava já foi identificado, mas até hoje não foi preso.

Em Vitória e Vila Velha, mais casos em 2010

Comparando o número de homicídios por município no primeiro semestre deste ano com o mesmo período de 2009, Vila Velha e Vitória foram  os únicos da Grande Vitória que registraram aumento no número de mortes. Na Capital, foram 80 mortes no ano passado contra 85 em 2010. Já na cidade canela-verde, o número subiu de 130  para 143 casos este ano.

A Secretaria de Defesa Social de Vila Velha, em nota, informou que vem desenvolvendo ações em conjunto com as demais secretarias municipais para combater a violência na cidade. O secretário José Paulo Barcelos Rocha ressaltou, ainda, que as câmeras de videomonitoramento instaladas em pontos estratégicos da cidade contribuíram para reduzir o índice de violência nos três últimos meses, em relação a 2009.

Capital

Já o secretário de Segurança Urbana de Vitória, João José Sana, destacou que ainda não tinha um balanço do número de assassinatos na Capital neste ano. Disse também que o município tem discutido a questão da prevenção dos homicídios.

“Segurança não é somente assunto de polícia. A violência tem que ser tratada de forma intersetorial. Temos um número assustador de jovens, pobres e negros envolvidos com o crime. Por isso precisamos oferecer Educação em tempo integral. É uma forma de valorizar o jovem, valorizando a vida”, disse Sana.

Projeto reduz média mensal de crimes

Apesar de ter os números absolutos de homicídios maiores do que os dos outros municípios, a Serra é a cidade que tem, percentualmente, a maior redução na taxa na Grande Vitória. De 2008 para 2009, o número de assassinatos passou de 2006 para 192. Já do ano passado para 2010 – até o dia 27 de junho -, o número caiu para 183 mortes, uma redução de 5%.

O secretário de Defesa Social da Serra, Joel Lyrio Júnior, atribui aos bairros Vila Nova de Colares e Feu Rosa essa mudança que ajudou na redução dos índices na Serra. Nesses locais, com apoio do governo federal, é desenvolvido o projeto Território da Paz.

“Nesses bairros, nossa média de homicídios por mês passou de 16 para 4. Em compensação houve migração dos criminosos para outros pontos, como Planalto Serrano, Laranjeiras e Jacaraípe. Mas já reforçamos o monitoramento, instalando mais câmeras”, disse o secretário.

Ainda segundo Lyrio, boa parte dos homicídios no município tem como motivação o envolvimento das vítimas com o tráfico de drogas.

Cariacica

Assim como acontece na Serra e em outros municípios, Cariacica conta com o auxílio de programas do governo para tentar baixar o índice de violência. Para a secretária-executiva do Gabinete de Gestão Integrada, Simone Franco Garcia, a redução dos índices de assassinatos – de 184 no primeiro semestre do ano passado para 171, em 2010 –  deve-se, em parte, às políticas  sociais integradas que funcionam no município.

“Estamos focando mais nos jovens, a parte da sociedade que mais nutre esse índice. Infelizmente, o número de mortes é alto. Mas acreditamos que nossos projetos tenham efeito a médio prazo. Não temos varinha mágica para resolver tudo de uma vez”, disse Simone.

Número de roubos ainda não foi divulgado

Até ontem, a Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa Social (Sesp) só tinha disponibilizado em seu site os dados de  roubos e furtos a residências, a estabelecimentos comerciais, a pessoas em via pública e de veículos relativos a 2008. Os números dessas ocorrências em 2009 e 2010, segundo a assessoria, ainda estão sendo levantados. A demora em fechar os índices ocorreu por conta de falta de pessoal.   Mesmo sem estar no site, o secretário de Segurança, André Garcia, garantiu, ontem, que o número de roubos e furtos a residências caiu em relação a 2009. De acordo com Garcia, foram registrados em 2010 cerca de 800 ocorrências a menos. Ele atribui isso ao aumento do policiamento ostensivo.

Retrato da criminalidade

EM 2010 (Até 27/06)
JANEIRO
194  homicídios no Estado

38  na Serra
37 em Cariacica
20 em Vila Velha
22 em Vitória
5  em Viana
4  em Guarapari
68 no interior

FEVEREIRO
179 homicídios no Estado

32 em Cariacica
29 em Vila Velha
28 na Serra
12 em Vitória
5  em Viana
9  em Guarapari
65 no interior

MARÇO
187 homicídios no Estado

28 em Cariacica
31 em Vila Velha
32 na Serra
22 em Vitória
5 em Viana
10 em Guarapari
59 no interior

ABRIL
195 homicídios no Estado

33 em Cariacica
36 em Vila Velha
34 na Serra
14 em Vitória
1 em Viana
3 em Guarapari
74 no interior

MAIO
140 homicídios no Estado

18 em Cariacica
17 em Vila Velha
26 na Serra
7  em Vitória
3  em Viana
5  em Guarapari
64 no interior

JUNHO – ATÉ DIA 27
111 homicídios no Estado

23 em Cariacica
10 em Vila Velha
26 na Serra
8 em Vitória
2 em Viana
1 em Guarapari
41 no interior

HOMICÍDIOS POR MUNICÍPIO, DE JANEIRO  A JUNHO

Na Grande Vitória
2008: 677
2009: 641
2010: 635 (até dia 27)

No Estado
2008: 1.002
2009: 1.018
2010: 1.006 (até dia 27)

Fonte: A Gazeta

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s