El Salvador pede perdão por crimes na guerra civil


O presidente de El Salvador, Mauricio Funes, como chefe de Estado, pediu neste sábado (16) “perdão” pelas “graves” violações dos Direitos Humanos cometidos pelas forças de segurança do governo na guerra civil de doze anos (1980-1992), que terminou há 18 anos.

– Reconheço que agentes, na época, pertencentes a organismos do Estado, entre eles as Forças Armadas e corpos de segurança pública, assim como a outras organizações paraestatais, cometeram graves violações dos Direitos Humanos e abusos de poder. Funes falou numa mensagem à nação pelos 18 anos da assinatura dos acordos de paz que puseram fim à guerra.

Entre “as graves” violações dos Direitos Humanos cometidas contra “civis indefesos” estão: massacres, execuções arbitrárias, desaparecimentos forçados, atos de repressão, pelos quais Funes disse que o Estado é “responsável tanto pela ação quanto pela omissão”.

– Em nome do Estado salvadorenho peço perdão aos habitantes. Funes falou diante de um auditório formado por políticos, diplomáticos e empresários, em San Salvador. (Fonte: R7)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s