O Reinado de Jesus


kingofkings.jpg

Na maioria dos países, hoje, as pessoas tem um certo problema em compreender o conceito de “rei”. Há muito poucos governantes, hoje, que reinvindicam ser reis, e aqueles que o fazem (exceto, talvez, no Oriente Médio) presentemente exercem muito pouco poder. A idéia de se inclinar diante de alguém e ser obediente ao seu menor desejo é estranha a nós, se não mesmo repulsiva.O simples pensamento de não estar no controle de suas próprias vidas nem mesmo entra na cabeça de muitos homens. Nós, homens e mulheres modernos, estamos a liberdade, e qualquer “rei”que se apresente terá alguma dificuldade em impor sua influência sobre nós. Que triste! Tal é a situação com Jesus Cristo e grande parte da sua igreja, hoje. Nós, seu povo, legitimamente pertencemos a Ele, mas somos muito pouco submissos à Sua autoridade.

Talvez, uma palavra que possa descrever melhor o que a palavra bíblica “rei” deveria significar para nós,seja a palavra”ditador”. Esta é uma palavra com a qual o nosso mundo pode se relacionar.Ela nos traz a idéia de um homem que exerce o poder absoluto. Sua palavra é lei, e ninguém ousa lhe desobedecer. Isto é o que a bíblia realmente quer dizer quando usa a palavra “rei” (a palavra”senhor”, por falar nisso, tem um significado parecido). Embora “ditador” possa nos trazer a idéia de repugnância ou crueldade, diferente do que nosso Rei Jesus é, o conceito de poder absoluto e autoridade é exatamente correto. Deus fez este mesmo Jesus,que foi crucificado, Rei e Senhor. De fato,Ele é Rei dos Reis e Senhor dos Senhores (Ap19:16). É a Ele que devemos nos submeter e a Ele que devemos obedecer.

Hoje em dia, nos círculos evangélicos, uma pessoa pode ouvir muitos pregando coisas como aceitar Jesus”,”confiar em Jesus “pedir que entre em sua vida”.Estas coisas são verdadeiras,corretas e boas. Porém,isto não é a história completa. O que parece estar faltando nesse tipo de pregação é que,quando recebemos a Jesus,nós O recebemos por aquilo que Ele é – Rei e Senhor. Quando os primeiros discípulos pregaram o “Senhor”Jesus Cristo. Eles proclamaram um Cristo que desejava completa fidelidade, que pedia um tal compromisso para o resto de suas vidas e que requeria uma separação de tudo o que não se ajustasse ao Seu reino.

Este é o motivo pelo qual eles viram resultados tão maravilhosos. Aqueles pregadores não enfatizavam o que Cristo podia fazer pelas pessoas, mas eles anunciavam qual era a responsabilidade do povo para com Deus. Eles sabiam quem era Jesus. Ele era o rei prometido, há muito tempo atrás, e eles foram suficientemente sábios para se submeterem totalmente a Ele. Como precisaríamos de uma boa dose desse tipo de pregação,hoje! Como necessitamos seguir o exemplo deles!

Essa é uma explicação do porque temos hoje tantos convertidos ao cristianismo que são indiferentes e insinceros. Nós lhes dizemos coisas como:”Se você aceitar Jesus, Ele vai fazer você feliz, vai fazer você se sentir bem e ajudá-lo em sua vida”. Jesus por outro lado pregava: “Arrependei-vos (mudança total no modo de pensar e de viver) ,porque está próximo o reino dos céus” (Mt4:17). Este é o problema. Quando levamos alguém a aceitar Jesus,sem esclarecer o compromisso total que é requerido, no princípio as coisas podem ir bem, mas, mais cedo ou tarde, Jesus começará a cobrar Sua legítima soberania sobre a vida dessa pessoa. Como os convertidos não têm sido preparados para nada semelhante a isso, muitas vezes eles acabam deixando de andar com Jesus. Ou, muitas vezes, aí começa uma longa e dolorosa luta com Deus sobre quem deve governar suas vidas.

Tenho receio de que nós estejamos simplificando demais o evangelho para conseguir “um grande número” de “salvos”,quando,na realidade, não estamos prestando serviço algum seja a Deus, seja a eles.O evangelho do Reino é o evangelho que Jesus pregou. Nós devemos nos arrepender pois existe um Reino espiritual que tem sido anunciado, no qual Deus deve ter controle absoluto sobre cada aspecto de nossas vidas. Ele deve governar nossas mentes, nossas emoções e nossa vontade. Nossos corpos devem ser Dele,para serem usados para promover Seus planos e propósitos. Nosso dinheiro, nosso futuro, nossas esperanças e nossos sonhos, todas essas coisas têm que estar completamente submissas à autoridade de nosso Rei. Realmente, não há outro evangelho. Embora usualmente se ouça outros aspectos dele, isso é o que verdadeiramente a Bíblia ensina.

O Reino de Deus hoje é um Reino espiritual, interior. É um Reino que não vem com visível aparência (Lc 17:20,21) Isto quer dizer que ainda ele não foi manifesto exatamente. A sujeição do coração de um homem a Jesus Cristo é uma coisa escondida. Para entrar nesse Reino, que é de natureza espiritual, se requer, primeiramente, o novo nascimento espiritual.
Assim como nascemos fisicamente para entrarmos nesse mundo, assim também necessitamos nascer de novo, do Espírito de Deus,para entrarmos no Reino espiritual de Deus (Jo3:5) .Este novo nascimento requer um elemento de submissão a Deus: para tê-lo, precisamos nos arrepender de nossos pecados e admitir o direito de soberania de Jesus sobre nossas vidas. Nesse processo, Ele nos purifica de nossos pescados com seu precioso sangue e nos faz um com Deus.

Uma vez que entramos na esfera de Deus estar reinando sobre nós, é essencial que continuemos a nos submeter a Ele,se quisermos continuar o atual Reino de Deus.Infelizmente, depois de entrarmos no Reino de Deus, também é possível nos rebelarmos contra Ele. Como foi mencionado anteriormente, Jesus hoje só reina sobre aqueles que desejam que Ele o faça. Assim como nossa entrada no Reino depende de nosso desejo de preencher certos requisitos, também nosso desejo contínuo é crucial, se desejarmos ser Seus súditos. Deus não forçará ninguém a aceitá-lo. Se não quisermos que Ele seja nosso Rei, ele não o será. Todos nós devemos escolher.

O ponto essencial, entretanto, é a nossa vontade. precisamos estar inteiramente desejosos de nos submeter a Deus. Se o fizermos, Ele nos dará poder para vencer. Se não o fizermos, seja conscientemente ou não, acabaremos sendo servos do diabo. Quantos cristãos estão nesse barco! Eles pertencem a Deus, mas, em suas vidas diárias, estão perseguindo as coisas deste mundo e o seu próprio prazer, e assim se tornam escravos deste mundo.
Assim, vemos que há dois aspectos do Reino de Deus, há a presente realidade espiritual, da qual podemos fazer parte, e há a vindoura manifestação terrena dela. como já foi afirmado, nosso papel no Reino vindouro tem tudo a ver com a nossa participação no atual. Não seja enganado! Ninguém que sirva a si mesmo hoje, será recompensado amanhã. O Reino dos céus, que está por vir, não se separa daquele que podemos experimentar hoje. Eles são realmente a mesma coisa. Eles têm um Rei, um propósito e uma realidade. Eu peço hoje a você: submeta-se a Deus hoje!

Palavra retirada do livro :Venha o Teu Reino
David W.Dyer
davidwdyer@yahoo.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s